@theusantos

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Primeiro Capítulo: Sansão e Dalila


Zilá e outras mulheres lavam roupa. Jidafe e outras crianças rasgam um pano e são repreendidos pela a mãe. Zilá os protege. A mulher briga com Zilá, alegando que ela não tem filhos. Manoá tenta consolar a mulher. Uma caravana de hebreus passa. Perto dali, soldados filisteus marcham. Manoá se assusta ao ver um maltrapilho. Triste, Zilá vê ao longe a silhueta de um homem de túnica e cajado nas mãos. O Mensageiro diz para Zilá que ela terá um filho e jamais poderá passar a navalha na cabeça do menino, pois ele será um nazireu que vai livrar o povo hebreu das mãos dos inimigos filisteus. Manoá alerta a todos sobre a chegada dos filisteus, que atacam o povoado. Zilá conta ao marido sobre o Mensageiro e a promessa de um filho que libertará seu povo. O Mensageiro fica diante de Manoá e Zilá. Ele relembra Zilá sobre o que ela não pode comer. Ouve-se o choro de uma criança. Após uma passagem de tempo, vê-se uma senhora com uma criança que acabara de nascer. Manoá pega o bebê e se aproxima de Zilá. O casal anuncia que seu filho se chamará Sansão. Alguns anos depois, vê-se Sansão, Héber, Jidafe e outros garotos brincando no trigal. Eles se deparam com um soldado filisteu. A mãe de Jidafe chega e manda as crianças fugirem. Eles vêem outro soldado matá-la. Sansão e Héber conseguem fugir e contam o fato aos pais. De longe, eles observam o ataque dos soldados filisteus. Sansão se esconde. Ele conversa com Zilá, que diz que o sofrimento está para acabar porque o povo será liberto pelo rapaz. Sansão se levanta da mesa assustado. Zilá o segue e diz que o Mensageiro ordenou que seus cabelos jamais sejam cortados e que ele não pode revelar a fonte de sua força.

 Há nova passagem de tempo. Sansão e Héber caminham pelo povoado e são observados por garotas. Sansão se exibe para as moças enquanto Manoá olha com ares de reprovação. Ele aconselha o filho a procurar uma mulher que realmente toque seu coração, em vez de se exibir para todas. Longe dali, num riacho, Dalila se banha. Em sua casa, Rudiju é grosseiro com Agar e pergunta à mulher sobre a enteada, já que ela não está ajudando na limpeza do pescado. Rudiju sai para buscar a jovem. Dalila, distraída no rio, depara-se com o padrasto. Ele vê os colares feitos pela enteada e pensa em vendê-los na feira de Timna. Dalila vai embora e Rudiju a olha de forma maliciosa. A jovem comenta com Myra sobre o comportamento de seu padrasto e é aconselhada a sair de seu vilarejo e ir para Timna. Em seu povoado, Sansão também fala com Héber que quer ir para Timna. Como o amigo se nega a acompanhá-lo, por medo dos filisteus, Sansão o carrega no ombro. Em Timna, o príncipe Inárus encontra Abbas, comandante do exército, que dá ordens para que os soldados invadam mais um vilarejo. Hannah, a chefe das cortesãs, passa e ele a puxa. Faruk se aproxima de seu comandante e recebe a ordem de invadir e dominar a região da tribo de Dã, onde mora Sansão. Enquanto isso, na feira de Timna, soldados filisteus passam por Sansão e Héber, que estão disfarçados com mantos. Myra e Dalila também chegam ali e começam a dançar, sob os olhares de Zaira. Sansão se aproxima do grupo de mulheres onde está Dalila, mas um cavalo relincha, assustando a todos. Aron avança sobre a multidão, que se dispersa. Assustada, Dalila corre, mas Myra fica imóvel olhando para o soldado. Sansão vê Ieda, uma filisteia, caída no chão. Ele sai para ajudá-la. Sansão a levanta e Ama também a ampara. Depois de toda a correria, Myra comenta com Dalila sobre seu encantamento com Aron. Zaira se aproxima delas, acompanhada de duas meretrizes, que começam a dançar. Dalila fica hipnotizada e vê um homem presentear uma das mulheres. Zaira percebe o interesse de Dalila e a sonda. Confusa com a possibilidade de ter um bom futuro ali, Dalila decide não aceitar o convite e puxa Myra. Rudiju sai à procura de Dalila e agride Agar.

Jidafe discute com Manoá e diz que Sansão está virando as costas para seu povo. No templo de Dagom, um sacerdote filisteu faz um ritual diante de Faruk e centenas de soldados. Ele passa seu dedo na testa de Faruk, marcando-a com a cinzas e diz que o príncipe deve espalhá-las sobre sua tropa. Um forte vento faz com que as cinzas voem e se espalhem na direção contrária. Manoá e Zilá se revoltam porque Sansão comentou seu interesse por uma filisteia. A caminho do povoado de Sansão, Faruk comanda os soldados filisteus. De volta à sua casa, Dalila encontra Rudiju, que a questiona sobre seu paradeiro. Ele beija o pescoço da enteada, até que Agar chega. Dalila se queixa com a mãe, dizendo que o padrasto sempre a perseguiu. Agar culpa Dalila por se insinuar. Ela reage e a mãe sai. Em Timna, Simas festeja ao saber que Faruk foi escolhido para comandar o exército de Inárus. Sansão conversa com Samara, que lhe pergunta sobre seu interesse por uma filisteia. Dalila senta às margens de um rio e é observada por Rudiju. Samara comenta com Sansão sobre os problemas que ele terá ao se relacionar com uma mulher do povo inimigo. Rudiju, bêbado, toca o ombro de Dalila e a segura com força. Samara se depara com o exército de Faruk. Dois soldados a agarram. Faruk pergunta de onde ela vem. Sansão aparece. Rudiju faz carinho em Dalila e a beija. Sansão luta com os dois soldados. Faruk faz sinal para que ninguém se intrometa. Sansão derrota os dois soldados e ordena que os inimigos partam. Faruk aplaude, debochado. Sansão manda Samara fugir e avisar a todos sobre o perigo. Samara corre. Sansão e Faruk se encaram. Dalila tenta se desvencilhar de Rudiju. Ela dá um golpe no padrasto, mas é puxada por ele, que rasga sua roupa. Dalila corre pela margem do rio e Rudiju vai atrás. Samara entra esbaforida na casa de Manoá. Ela conta que os filisteus estão invadindo o povoado e que Sansão está tentando detê-los. Todos correm. Sansão e Faruk ainda se encaram e os soldados cercam Sansão. Ele é atacado por dezenas de homens, mas luta contra todos. Dalila ainda corre seguida por Rudiju. Ela tropeça, cai e é puxada pelos cabelos pelo padrasto. Sansão ainda luta com os soldados filisteus. Zilá, Manoá, Héber, Samara e Jidafe chegam e observam. Zilá fica perplexa ao ver Sansão vencer os soldados. Após matar todos os inimigos, Sansão encara Faruk. Os hebreus observam atentos. Faruk saca sua espada. Sansão o desafia.

Fonte: R7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Paz!
Comente, exponha sua opinião sobre o post.